“Às vezes dá vontade de desistir de tudo, não sair mais de casa, dormir e dormir.”
Caio Fernando Abreu.  (via prestigiador)

“Era isso que eu queria: reações. Agora sim ela parece a minha garota. Bufando, me mandando ir embora, chorando de amor e ódio, cheia de ciúme, vibrando, pulsando, me jogando coisas, as sobrancelhas circunflexas, aquela veiazinha saltando nas têmporas. Enfim, é assim que eu gosto de vê-la: sentindo. Hoje é ira e desprezo. Amanhã é paixão e carinho. Quem é capaz de explodir de raiva, também é capaz de explodir de amor.”
Gabito Nunes. (via ga-bi-to)

“Eu sou assim.
uma hora faço frio,
noutra faço nevar.”
O labirinto de Louis Miller.  (via esclarecer)

“Antes de mudar por alguém, pense em quem já te ama do jeito que você é.”
Tati Bernardi. (via repouse)

“Um dia, perguntei para o psiquiatra: sou bipolar? Ele me disse: de bipolar você não tem nada. Você é sincera e tem sentimentos intensos. E me explicou a origem da palavra sincera, que vem do latim e significa “sem cera”. Antigamente, carpinteiros e escultores usavam cera para disfarçar os defeitinhos de esculturas e móveis de madeira. Então, eles lixavam, passavam verniz e tudo ficava aparentemente perfeito e em ordem. O aspecto das peças era magnífico. Com o passar do tempo, do frio, calor e uso, a cera ia se desmanchando e os defeitos iam ganhando vida. Sinceridade é “sem cera”, ou seja, sem máscaras, sem retoques, sem querer ser o que não é. Achei bonita a explicação dele. E triste. Dói ser “sem cera”.”
Clarissa Corrêa.   (via florejaste)

“Os casais bonitos são aqueles que acima de namorados, são amigos. Brincam, brigam, tiram sarro um do outro, se mordem, se beliscam, mas se amam de um jeito que nenhuma pessoa do mundo consegue duvidar. Amor não é só beijo, amor é cuidado, amor é carinho, amor também é amizade.”
Desconhecido.  (via kicly)

“Tudo pelo que passei, me levou até você, então eu faria tudo de novo.”
Bruno Mars.  (via monossemia)

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá.”
1 Coríntios 13:1-8. (via p-o-e-m-a-s)

“Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar…”
Cássia Eller.   (via verbeais)

“Eu tô aqui, sabe? Pra conversar, brigar, rir, fazer loucuras. Não precisa me contar o que aconteceu ou porque você tá mal. Só me deixa tentar colocar um sorriso no seu rosto.”
Vinícius Kretek.    (via verbeais)

“Um dia vai dar certo, ah vai. Mas antes disso vai dar tudo errado. Tudo. Você vai se decepcionar com as pessoas que mais gosta. Vai tirar notas ruins mesmo tendo passado a noite estudando. Vai brigar com a sua mãe. Vai cortar o cabelo e achar que ficou horrível. Vai ver o namorado com a sua melhor amiga. Vai perder pessoas que ama. Vai cair de cara no chão. De novo. E de novo. E quando você não tiver mais forças pra se levantar, vai aparecer alguém pra dar a mão e te levantar. É ele. Deu certo.”
Tati Bernardi.    (via scusare)

“— Também gosto de pássaros.
— Por que gosta deles?
— Porque podem voar longe quando as coisas ficam difíceis.”
American Horror Story. (via inverbos)

“Algumas vezes exageramos com as palavras. Outras, deixamos de dizê-las.”
Protagonizar.  (via serenizou)

“A parte boa disso tudo? Amadurecimento.”
Quotizou.   (via arrepiando)

“As pessoas entram na nossa vida com um propósito: Ou para construir ou para destruir.”
Pedro Bial.  (via inverbos)